Sonho: Indígena é aprovado em medicina pela Universidade Federal do Maranhão

Compartilhe com os seus amigos

Alô, Comunidade! Você acredita nos próprios sonhos? O indígena Hugo Pereira Juvêncio, de 22 anos, lutou com todas as forças para ser aprovado no curso de Medicina na Universidade Federal do Maranhão.

Ele, que saiu de casa aos 17 anos para estudar, passou por algumas dificuldades e agora quer se formar para ajudar a própria aldeia e povos vizinhos.

“Vejo meu povo sofrendo pela falta de médicos e de acompanhamento a idosos, grávidas e crianças. Decidi fazer Medicina por essas pessoas, com atendimento qualificado e humano para todos”, explicou.

O jovem encheu de orgulho a aldeia Uiramutã, em Roraima.

Dificuldades

Hugo deixou a aldeia aos 17 anos e se mudou para Boa Vista, movido pelo sonho de passar na universidade.

Ele conta que os anos seguintes não foram fáceis, mas nada foi capaz de tirar a vontade e o sonho dele de se formar como médico.

“Foram bastante desafios por conta da internet. Em casa não tenho internet, uso a do meu vizinho. Mas me esforçava para acompanhar as aulas e consegui vencer, acompanhar o curso”, explica o jovem.

O recém universitário conta que quando conseguiu “engatar” nas aulas, sentiu-se muito mais estimulado.

“Quando eu peguei a base com os professores, tudo ficou mais fácil. Consegui acompanhar o curso todo. O que não construí nos 3 anos de Ensino Médio, construí em 4 meses com o curso do Instituto”, lembra.

Instituto Eurofarma

Hugo é um dos jovens beneficiados pelo programa “De Olho no Enem”, promovido pelo Instituto Eurofarma.

O projeto ajuda jovens carentes na preparação para o Enem. As aulas são online e gratuitas e as vagas limitadas. Em 2021, foram 160 beneficiados. As inscrições aconteceram entre maio e junho.

 

Informações SóNotíciaBoa

 

Em cada esquina tem uma notícia boa!! Divulgue!

 


Siga o Comunidade Notícia no Facebook, Instagram Youtube 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *