Reflexão: Quando um super-herói enfrenta a depressão

Compartilhe com os seus amigos

Alô, Comunidade! Hoje estreia o mais novo colunista do portal Comunidade Notícia, o jornalista Helder Resende.

Amante de Histórias em Quadrinhos (HQ), ele vai trazer reflexões sobre o “mundo dos super-heróis”.

Na coluna de hoje, Resende traz uma reflexão sobre o personagem Senhor Milagre, que tentou cometer suicídio!

A depressão no personagem se mostra sorrateira e presente em sua mente durante toda a história, sendo representada na HQ pela frase recorrente “Darkseid é”. Confira:

 

Por Helder Resende

Quando um super-herói enfrenta a depressão

 

Foto: Helder Resende / Arquivo Pessoal

O senso comum ainda leva as pessoas a acreditarem que as histórias em quadrinhos são produtos exclusivamente para crianças. No entanto a nona arte abriga muitas histórias densas e complexas, mesmo no popular gênero dos super-heróis.

Prova disso é a HQ (história em quadrinhos) “Senhor Milagre”, da editora DC Comics, gigante do gênero. Publicada no Brasil pela Editora Panini em 2019. Escrita pelo ex-agente da CIA, Tom King e ilustrada por Mitch Gerads, Senhor Milagre fala de depressão. A narrativa começa de forma chocante: o personagem título caído no banheiro, desacordado, com os pulsos cortados e sangrando bastante. Sim o Senhor Milagre tentou cometer suicídio.

O super-herói embora desconhecido do grande público já foi membro da Liga da Justiça. Oriundo do fictício planeta Nova Gênese, uma vez na Terra o Senhor Milagre além de super-herói torna-se também um artista do escapismo, ao melhor estilo Houdini ou Mister M, tendo seu próprio programa de TV, o que o torna uma celebridade. É neste cenário que a trama se desenrola: Scott Free, o homem por trás da máscara, embora tenha adquirido uma vida bem sucedida na Terra, enfrenta uma depressão profunda, sentindo-se preso dentro de si e na tentativa desesperada de escapar tenta o suicídio. Salvo por sua esposa ele agora terá de enfrentar as consequências de seus atos, enfrentar a doença enquanto lida com questões como a rotina de casado, a chegada do primeiro filho e uma guerra contra vilões em seu planeta natal.

A depressão no personagem se mostra sorrateira e presente em sua mente durante toda a história, sendo representada na HQ pela frase recorrente “Darkseid é”. Ao abordar temática tão real e humana Tom King desconstrói o gênero super-herói (embora estejam presentes ali todos os elementos característicos como roupas coloridas e a luta do bem contra o mal) e segue para além do mesmo: a despeito das roupas coloridas e dos super poderes o Senhor Milagre enfrenta uma ameaça bem real, uma luta conhecida de milhões de pessoas ao redor do mundo. King apresenta aos seus leitores uma discussão densa e chocante, porém necessária sobre um dos grandes males deste século.

No Brasil são registrados cerca de 12 mil suicídios por ano, mais de um milhão no mundo, sendo os jovens (notório público consumidor de quadrinhos) as principais vítimas. 96% dos casos de suicídio estão relacionados à depressão e outras doenças que afetam o comportamento, como o transtorno bipolar – fonte WWW.setembroamarelo.com.

Neste mês acontece a campanha chamada Setembro Amarelo, que tem o objetivo de reduzir estes números, conscientizar sobre o problema e prevenir o suicídio. Ongs com o Centro de Valorização da Vida – CVV dispõe de voluntários treinados para conversar com pessoas que precisam de ajuda, oferecendo apoio emocional, com foco na prevenção. O contato pode ser feito por telefone ou por chat.

Em sua obra de ficção Tom King o ex- agente da CIA que já esteve em missões no Afeganistão, chama a atenção para o problema grave da depressão, sobre a luta interna do personagem título contra a doença e o fato de que afinal ele não a enfrenta sozinho. Se precisa de ajuda falar a respeito pode ser um bom começo.

Telefone do CVV: 188. O Site é www.cvv.org.br.

 

 


 

Siga o Comunidade Notícia no Facebook e Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *