Emocionante: Juízes se juntam e pagam faculdade de Direito para faxineiro de Fórum

Compartilhe com os seus amigos

Alô, Comunidade! Para “voar” é preciso sonhar. E foi assim que um ex-faxineiro concluiu a graduação em Direito, com apoio de juízes da Vara de Execuções Criminais de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG).

Para realizar o sonho, o jovem Samuel Santos da Silva enfrentou muitas dificuldades e chegou a passar fome e dormir em igrejas e praças.

Silva nasceu em São Paulo e, aos 5 anos, mudou-se para Minas Gerais junto com a mãe, que havia acabado de se divorciar do marido.

Depois de um tempo, a mãe precisou ser internada devido a problemas psicológicos e ele foi acolhido por um casal que havia sido padrinho de casamento de seus pais.

A nova família era formada por um marceneiro, uma faxineira e outros 11 irmãos.

Sonho

O que despertou o sonho do jovem Samuel, foi no dia em que a adoção foi oficializada, ao visitar o Fórum de Contagem, na Grande BH. Com o passar dos anos, ele percebeu que queria servir ao Judiciário e ajudar outras pessoas.

Em 2011, Silva prestou vestibular para o curso em duas universidades. Foi aprovado nas duas, mas optou por seguir para a PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais).

Com a ajuda de uma professora de ensino fundamental, conseguiu pagar a matrícula, mas não teve dinheiro para pagar as mensalidades e cursou todo o primeiro período de forma inadimplente.

Sem poder fazer a rematrícula, o estudante decidiu trancar o curso, porém, antes, se inscreveu no serviço de voluntário conciliador, e conseguiu a primeira oportunidade de trabalhar em um fórum.

Foi lá que ele conseguiu um emprego remunerado, no setor de serviços gerais. Silva contou que abraçou a oportunidade com muita gratidão.

“Admiro muito a profissão de faxineiro, que é a profissão de minha mãe adotiva. Comecei a trabalhar […] com muito amor e carinho”, disse.

Reprodução / MIRNA DE MOURA / TJMG – Jovem se formou em Direito com apoio de juízes

Apoio

Em um dia de serviço, Silva encontrou um grupo de servidores conversando sobre assuntos do cotidiano na garagem do Fórum de Contagem. Ele entrou na conversa e defendeu um ponto de vista jurídico com bastante firmeza, chamando a atenção do juiz Wagner Cavalieri.

O magistrado procurou saber mais sobre o jovem e, após descobrir a paixão do estudante pelo Direito, decidiu se juntar ao juiz Afonso José de Andrade para apadrinhar o faxineiro.

Graças ao apoio financeiro, que foi assumido posteriormente por outros magistrados, o jovem conseguiu se formar em Direito, sendo o segundo dos 12 irmãos que alcançaram a graduação.

O magistrado Afonso Andrade relembra com carinho a história de superação de Silva, que hoje faz pós-graduação na USP (Universidade de São Paulo) e é estagiário na Procuradoria Geral de Contagem.

De acordo com Andrade, as dificuldades da vida não abalaram o objetivo do estudante.

“Ele tem grandes virtudes. Vê-lo graduado foi um prêmio pra mim, sensação de satisfação por ter apoiado alguém que não poderíamos perder no mundo jurídico”, comemorou.

Outros Voos

Samuel Silva disse que o apoio dos juízes foi determinante para que ele pudesse retomar os estudos. Ele agora segue atrás de objetivos mais altos, como o ingresso na magistratura.

“Imagina a situação. Os juízes me apadrinharam e pagaram minha faculdade do 2º período ao final do curso e ainda quitaram a minha dívida que ficou do primeiro período. Foi muito importante para mim viver tudo isso. Quero ser juiz de direito para ajudar”, concluiu.

Reprodução / MIRNA DE MOURA / TJMG – Estudante faz pós-graduação na USP

 

Informações R7

 

Em cada esquina tem uma notícia boa!! Divulgue!

 


Siga o Comunidade Notícia no Facebook, Instagram Youtube 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *